top of page

Desvendando os Bastidores da Interpretação Simultânea em Eventos

Atualizado: 11 de dez. de 2023

Participar de eventos internacionais, como conferências da ONU ou sessões do Parlamento Europeu, pode proporcionar experiências únicas, especialmente quando se depara com a complexidade e a eficiência da Interpretação Simultânea. No entanto, essa prática não está mais restrita a grandes organizações globais; eventos nacionais com a presença de atrações estrangeiras também estão adotando essa abordagem dinâmica.

Imagem de botões quadrados em 3D representando as bandeiras dos países cujos idiomas são os oficiais na ONU. Ao centro um botão azul claro com a imagem do globo e abaixo a palavra translate.

Muito comum durante as conferências nos grandes organismos internacionais, como a ONU e o Parlamento Europeu, a Interpretação Simultânea está cada vez mais presente nos eventos nacionais com atrações estrangeiras.


O Mundo da Interpretação: Além da Telona de Hollywood

A imagem clássica de uma intérprete, popularizada por Nicole Kidman no filme "A Intérprete (2005)", geralmente remete às Nações Unidas. Entretanto, no Brasil, a dinâmica é um pouco diferente, com intérpretes traduzindo predominantemente do estrangeiro para o português e vice-versa. Natalia Taddei, sócia da A.T. Tradução e Interpretação, destaca que esse método é essencial para garantir a compreensão entre participantes de diferentes origens linguísticas.


Nos países onde há instituições multilaterais, com várias línguas oficiais, os intérpretes traduzem para sua língua materna. No Brasil, os intérpretes trabalham, na maioria das vezes, da língua estrangeira para o português e do português para a língua estrangeira. Isso acontece porque o palestrante geralmente tem como língua mãe o inglês, por exemplo, e precisa entender o que os participantes brasileiros estão dizendo ou perguntando.

~ Natalia Taddei - Intérprete, Tradutora e Sócia da A.T. Tradução e Interpretação.


Nos Bastidores da Cabine Acusticamente Isolada

Durante conferências, os intérpretes atuam em cabines acusticamente isoladas, muitas vezes no fundo de salas e auditórios. É comum encontrar duplas de intérpretes nessas cabines, trabalhando em conjunto para garantir traduções precisas e fluentes. Equipados com fones de ouvido e microfones, eles traduzem as palavras faladas em tempo real, exigindo uma concentração intensa, o que leva a revezamentos a cada 20 ou 30 minutos. Em casos onde o evento é muito curto (menos que 60 minutos), a tradução é feita por apenas um profissional. Em eventos com mais de duas línguas, é necessário, na maioria das vezes, ter mais de uma dupla de intérpretes.


Dentro da cabine, os intérpretes trabalham sentados e utilizam a central de Intérprete para executarem a interpretação simultânea. Cada central pode ser utilizada por dois profissionais, cada qual com seu fone de ouvido e microfone.



A História por Trás da Tradução Simultânea

A prática da tradução simultânea teve seu nascimento marcante durante os Julgamentos de Nuremberg, ao término da Segunda Guerra Mundial. Nesse tribunal, os intérpretes enfrentaram o desafio de traduzir simultaneamente para quatro idiomas, estabelecendo um precedente histórico para a interpretação multilíngue. Os réus alemães tinham o direito de falar e ouvir em seu próprio idioma, o que levou à necessidade de tradução simultânea.


Por que foram quatro idiomas?

O estatuto do Julgamento previa que todos tinham o direito de falar e ouvir em seu próprio idioma. No julgamento, de um lado estavam os réus alemães e do outro as potências vencedoras guerra: Inglaterra, Estados Unidos, França e Rússia.


Foto do Julgamento no Tribunal de Nuremberg, foto tirada entre os anos de 1945 e 1946.

Antes do Julgamento de Nuremberg, os intérpretes trabalhavam na modalidade consecutiva, na qual o intérprete toma notas enquanto o orador fala por um período de 3 a 5 minutos, e depois, quando o orador se cala, faz a interpretação da fala do orador. Os intérpretes de Nuremberg tiveram que interpretar sem nenhuma experiência prévia. Os primeiros intérpretes que trabalharam na modalidade simultânea eram pessoas que enfrentaram todos os horrores da Segunda Grande Guerra.



O mecanismo de tradução simultânea utilizado no julgamento era bem rudimentar, se comparado aos que temos nos dias de hoje. Os equipamentos eram interligados através de um emaranhado de cabos e foram desenvolvidos pela IBM. A empresa norte americana se ofereceu para desenvolver todo o aparato que iria transmitir o longo julgamento dos 24 réus para o mundo.



Do Concreto à Tecnologia: A Evolução da Tradução Simultânea

Como dito anteriormente, os primeiros intérpretes simultâneos de Nuremberg enfrentaram condições desafiadoras, improvisando um mecanismo rudimentar de tradução. Atualmente, com o avanço tecnológico, empresas como a Riole, sediada no Brasil, oferecem equipamentos eletrônicos de tradução simultânea. Esses dispositivos, criados exclusivamente para profissionais da área, seguem padrões internacionais e contribuem para a difusão global da prática.

Além das Cabines: A Interpretação Simultânea em Movimento

A interpretação simultânea também sai das cabines tradicionais, acontecendo também através de rádios transmissores e receptores portáteis, como por exemplo, visitas industriais de executivos de outros países e diretores de multinacionais às fábricas, treinamentos e visitas em museus. Outra modalidade, realizada em reuniões, eventos sociais e até em visitas de pequenos grupos, os intérpretes sussurram traduções em tempo real para uma ou duas pessoas que necessitam do serviço.


Uma coisa é certa: os intérpretes possuem uma grande agilidade mental, além de conhecimento linguístico profundo. Preparam-se para cada evento, estudando e memorizando terminologias técnicas específicas.


“Você precisa ter sangue frio, ter calma e principalmente confiança no seu taco. Com o tempo a gente vai ganhando essa experiência”.

~ Beatriz Velloso - Intérprete e Jornalista em entrevista ao canal Simplificando a Escrita.



Envolvendo tecnologia de ponta e habilidades linguísticas aprimoradas, a interpretação simultânea é uma peça essencial em eventos internacionais e nacionais. Seja nas grandes conferências globais ou nos palcos locais, essa prática desempenha um papel crucial, conectando diferentes culturas e idiomas em um diálogo coeso e enriquecedor.



 

TradLink é um produto Riole

A Riole é uma indústria especializada em produtos e sistemas de áudio e vídeo que oferece soluções exclusivas de comunicação para o setor industrial, gerenciamento de plenários legislativos, tribunais e conselhos, equipamentos de tradução simultânea para eventos multilíngues, além de acessibilidade para salas de cinema.

Tem como principal compromisso a inovação e o desenvolvimento de soluções feitas para melhorar a vida das pessoas e a sociedade como um todo.

Com sede em Colombo, região metropolitana de Curitiba - PR, a Riole é referência internacional há mais de 40 anos em soluções inteligentes.

Quer saber mais detalhes do Tradlink? Peça um orçamento agora mesmo!


80 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page